22 de dezembro de 2015

Merry Christmas 2015 - Postal & Prenda

Este ano é assim


Podia ser aquela foto clássica? Em que ele é perfeitinho e lindinho? Podia!  Mas não seria  a mesma coisa :))) Gosto muito porque mostra uma parte dele - feliz, «gritão», serenamente reguila :)))))))))
(fotografia de João Machado)
Mais uma vez o obrigada ao tio Ato pelo trabalho gráfico :)))))) we love you!!
(vejam aqui os dos postais de Natal do JB dos outros anos )

Este ano ainda fomos a tempo de enviar alguns postais: Europa, América do Norte e América do Sul, ... foram continentes por onde os correios transportaram postais nossos com selo e tudo ... temos bastantes mais que irão por vias mais modernas, electrónicas ... e isto começa a ter  um sabor bom. Para além da minha carolice e gosto nestes detalhes , O JB já percebe e já diz - «Posso mandar um postal dos meus ? »


Também porque as artes são essenciais no estimulo e na educação de uma criança, porque eu acredito no prazer de dar como um traço de generosidade e bom carácter e ainda porque de pequenos aprenderem a reciclar e a criar de materiais inesperados pode ser muito bom, incentivei o JB a que íamos «trabalhar» para fazer as prendinhas dele para as pessoas de quem ele gosta e que lhe são próximas 
Ficou assim :
não são lindas ?? :)))))))))
(não vamos conseguir dar tantas como ele gostaria :))))))
mas já sabem , não joguem rolhas fora que se pode fazer coisas super giras )
 Feliz Natal! O nosso será também com certeza Feliz e simplesmente «mais um Natal»! Porque cá em casa é Natal muitos dias ao longo do ano  :)))

É Quase De Novo Natal!

Verdade... É quase de novo Natal...
O tempo tem pressa...

Andava aqui às voltas entre a vontade de registar e a de resguardar os nossos momentos ...
Mas não há resguardo que valha um dia recordarmos tudo e hoje partilharmos com quem nos ama e connosco caminha a Vida.

Este Natal já está a ter um sabor especial... o JB já é mais crescidito, já percebe melhor, já faz as coisas connosco, já anseia o Pai Natal, já sente o dar e o receber e quero acreditar que até o «amor extra da época».
Olho às vezes para ele a apreciar a sua árvore de Natal, diz que é SUA, e não controlo instantes de reflexões em flash... momentos, pessoas, projectos e futuros...
Com ele o Natal cá em casa acontece muitas vezes ao longo do ano :)) mas por educação, tradição... não deixa de ser uma época em que corremos mais, fazemos mais, damos mais, ... e pensamos demais talvez. Mais um ano que entra, projectos que voltam a ficar para trás, outros novos que nos devolvem a esperança,
«Camisas» de hábitos que prometemos despir para dar lugar à nova «roupagem» de 2016...
... e o Tempo sempre com pressa...
o meu menino está a crescer!!!! (depressa demais como se diz por ai!)

A nossa - SUA - árvore.
A sua biblioteca de Natal fica por perto da sua árvore
e nesta altura muitas vezes lemos o livro junto à árvore
(Grinch Stole Christmas do Dr Sess tem sido o seu favorito)
Uma vivência de família para recordar as tradições - fomos ao musgo!
Fizemos um presépio tradicional :)))
Adoro esta fotografia :)))))
Saiu o filme do Principezinho - uma animação!
Aproveitamos para ler várias vezes o livro 

uma das coisas boas dos dias de Inverno e do JB já estar mais crescido:
começamos os jogos de tabuleiro, jogos em família.
Esta foi a ultima aquisição - precisa de um «sócio» mas adora!!
O dominó é outro dos nossos eleitos :)))) 
Começamos a dar os primeiros passos na cozinha juntos :))
não ficou muito bonito mas ficou delicioso.... (uma delicia de Nutela & Banana  yamiii)
Super fácil de fazer, rápido e bom para um lanche rápido :))

A 1ª festinha de Natal da nova escola - ele estava feliz!!

De certeza a melhor prenda que recebi e receberei este Natal - a Estrela do JB


É quase de novo Natal!
...

21 de agosto de 2015

Aprender Experimentando

Ontem aprendemos de onde vem o milho in loco e sentimos os cheiros e as cores de uma tarde de fim de Verão 
A conversa andou à volta de maçaroca assada, latas de milho, pão, pipocas e galinhas 

Yesterday we´ve learned where corn comes from in loco and we enjoyed the feeling,  the smells and colors of an ending summer afternoon.
The conversation was about corn, cans of corn, pop corn, bread and chickens 
‪#‎summerisending‬ ‪#‎ohsohuggable‬ ‪#‎JB‬ ‪#‎healthyliving‬ ‪#‎countrylife‬‪ #‎learnthroughexperimenting‬
 ‪#‎aprenderexperimentando‬


~
Temos estado bastante ausentes aqui do blog por haver pouco tempo livre da mamã, por em alguns momentos simplesmente fazermos uma priorizaçao do tempo que existe que passa por não estar ainda mais tempo à frente de um ecrã....
Vamos contando as nossas peripécias e momentos especiais de uma forma mais «ilustrada» através de fotografias principalmente no instagram e fazemos partilha de coisas que achamos interessantes no nosso facebook

Continuamos aqui ... só de maneira um pouco diferente .
Obrigada as mensagens carinhosas de quem mesmo assim nos segue religiosamente. É  porque nos querem bem! Em dobro para vós toda a boa energia que aquilo que nos desejam .

3 de agosto de 2015

JB (com 3 anos) E O Valor Das Coisas

Há dias em que nada mais importa! Em que só por estes instantes tudo valeu e vale a pena!

(JB agarrado ao meu pescoço a choramingar, pedindo que não saia de casa...)
eu - JB tenho de ir. A mamã vai trabalhar.
JB - Então eu também vou!
eu - Não pode ser...
JB - Então trabalha ali que eu não «xateio» (apontando para a minha secretária onde trabalho em casa)
eu - Olha, a mama vai trabalhar e tras-te uma nota para amanhã comprarmos um animal novo para a tua colecção - compramos o teu favorito!
JB - Não quero! Não me importo! Prefiro que fiques comigo!


JB -. 1ª vez a montar um ponei :))))
@ Expofacic 2015 - Cantanhede

26 de fevereiro de 2015

Thinking Out Loud

Thinking out loud - pensando alto! ... não! não é sobre a música de Ed Sheeran em que os srs dançam tão bem ... apenas pensamentos soltos ditos/escritos, libertos do silêncio desta mente inquieta ....

Li algures que «ficamos escravos por coisas/decisões que escolhemos/tomamos livremente».
Tantas vezes é assim para bem e para mal.
A primeira imagem que associo a isto, pelo condicionamento dos tempos actuais, é a de créditos, coisas materiais... mas é muito mais do que isso e  substituiria a palavra «escravos» por «compromissos» ou por «consequências vividas» para lhe tirar a carga negativa que a palavra  «escravos» encerra...
É assim nos amores, na família, nos bens materiais, nas decisões profissionais... até nas relações sociais.
É assim! Um conjunto de decisões-consequências que fazem uma Vida! Vida que vive, que se alimenta disto mesmo. Deste jogo. Deste malabarismos que corre muitas vezes bem e outras mal.
Um Tempo que não perdoa... que corre sem tréguas justamente para todos (ninguém se ri de ninguém sobre este tema) e nesse Tempo a intensidade com que o vivemos é exatamente a quantidade de compromissos, decisões, coisas, vivências, libertações, paixões, beijos, abraços, conversas, projetos, ...  que marcam  a diferença.
Li num blog (que adoro) que as pessoas também se «medem» pela intensidade com que abraçam, com que apertam a mão, com que beijam, com que se entregam às coisas e aos outros... Definitivamente verdade! «Medem-se» com o como vivem TUDO! (mesmo às vezes não percebendo os porquês!) O mau, o bom e conclusivamente a re-invenção de si mesmos cada dia, dia atrás dia.

Numa conversa com a minha irmã analisávamos com curiosidade que com «o tempo» ficamos preguiçosos, voluntariosos, ... procuramos o caminho mais fácil, usamos comandos da televisão, compramos a sopa feita para não ter trabalho - mas a minha avó de 92 anos não! agarra a bengala e faz encostada a ela a sua própria sopa, cava a terra sentada num banco com uma micro enxada que ela própria engendrou... chega devagar mas vai a todo o lado que esteja ao seu alcance. Está sempre pronta a recomeçar, a usar o que sabe e até a aprender mais. O meu filho também não! Cai, levanta-se, «vai buscar» e ele vai, não quer ter sono, corre muito mais do que anda... as crianças são assim nunca estão cansadas demais, amanhã estão sempre prontas a recomeçar e a aprender algo mais...
(...) as pessoas também se «medem» pela intensidade com que abraçam, com que apertam a mão, com que beijam, com que se entregam às coisas e aos outros... Definitivamente verdade! «Medem-se» com o como vivem TUDO! (mesmo às vezes não percebendo os porquês!) O mau, o bom e conclusivamente a re-invenção de si mesmos cada dia, dia atrás dia. (- in este post - mais acima )

A maternidade é talvez o compromisso mais sério que tomei até hoje. Não se aceitam devoluções nem trocas. Serei mãe para sempre. O coração nunca mais está tranquilo porque se não é preocupação é alegria, se não é presença é saudade...
É o compromisso de ser o melhor Eu possível porque ele, o meu filho, precisa de mim assim.
... e neste processo o reencontro com uma Eu mulher/mãe... com coisas boas, forças esquecidas, esperanças esmorecidas, muitos desafios...
Provavelmente incompreensível para muitos mas é o compromisso mais egoísta e mais compensador - dar muito, fazer muito, dormir menos, sofrer e sorrir, amar sem limites, ser Grande, ser Inteira, ser «livre» ... ser como ele criança em que não existe o conceito do amanhã e então quero tudo agora. hoje, com alegria..., como a «avó» que vive só mais um dia de cada vez e por isso o vive até ao limite para não deixar nada por fazer ou dizer.... e a minha luta diária de construir cada dia a vontade de ser assim todos os dias.

Thinking out loud - a Vida é uma luta diária! A luta de nos obrigarmos somente a sermos nós! A nossa essência! Porque aí está já o melhor de nós! Sem comparações, sem medos, com sonhos no futuro, com força no presente, com Amor por nós e por quem nos rodeia!

A Vida dá luta!!!

...e a mim também me deu esta «Luz do Meu Túnel» que AMO mais que a mim mesma ou a qualquer outra coisa :))))))))))))))))))))))))))))))))))))) (como qualquer mãe normal aos seus filhos, claro!) e de quem vaidosamente partilho aqui algumas fotos da última sessão fotográfica caseira (os telemóveis são os melhores amigos das mães viciadas em fotografias)

JB @ Jardim da Estrela - Lisboa


JB @ Jardim da Estrela - Lisboa


12 de fevereiro de 2015

Só Para Mães de Rapazes

RBBB é a sigla de ordem - Reutilizar, Bom, Bonito e Barato

Sempre achei fazer todo o sentido reutilizar os trapos ou que já não queremos tendo nova vida noutra moradia ou que alguém não quer ganhando nova vida na nossa morada.
As lojas em 2ª mão sempre tiveram um fascínio enorme sobre mim - embora tenha muito a ver com os vintages que se encontram ou as pechinchas em peças de designer, mas a razão deste post não é propriamente por causa dos vintages e designers e sim por causa da pequenada.
Não existe mãe que possa dizer que não se perde nas compras que faz para a criançada... até pode ser muito controlada mas é difícil hoje em dia as crianças conseguirem «romper» a roupa que têm.
Quando há irmãos ou primos, vai passando de uns para os outros - nós aqui ainda herdámos umas quantas coisas cheias de pinta,  mas mesmo assim sobra sempre...
As soluções para essas coisas giras que muitas ficam como novas simplesmente porque deixaram de servir são muitas: oferecer a uma instituição de caridade, a uma família carenciada, dar/emprestar a outras crianças conhecidas e família ou então vende-las em 2ª mão.

Cá em casa fazemos de tudo :))) (para além de guardar sempre dos diferentes tamanhos aquelas que deixam alguma recordação especial ou que foram alguma prenda também especial)
A roupa do JB em muito bom estado, peças de marca, vendemos e assim criamos um «fundo maneio» para a colecção da estação seguinte - hoje felizmente é trendy (já houve tempo que seria uma vergonha! ainda bem que as mentalidades mudam!!!) e obviamente dá muito jeito!!!!.
É uma ajuda e na minha opinião faz todo o sentido!
Hoje temos esta febre das vendas online... OLX, grupos no Facebook, eBay (menos em Portugal... com muita pena minha. O JB tem um par de UGGs e teve umas galochas Hunter (ver aqui JB: Hunter & UGG) que compramos em UK pelo eBay que A*D*O*R*O. Estavam novas! ... e custaram 1/3 do preço normal!!)

Criei há tempo uma página no Facebook - JB & Friends One of a Kind Closet - ... mas o meu tempo não tem sido suficiente para tudo.... então, agora tenho vendido (e comprado algumas coisas também) num grupo que recomendo vivamente a qualquer mãe de rapazes:
Grupo Mães de Rapazes Vendas - Facebook
Necessitam de alguém que pertença para vos adicionar mas vale mesmo a pena - para comprar e para vender!
Existem outros. O misto que na minha opinião também funciona bem, e no qual também coloco algumas peças, chama-se Grupo Mães ** Vendas . Também necessitam que um membro vos adicione.

No último mês as minhas compras foram 1 camisola linda da Ralph Lauren com o ursinho azul escura (curiosamente igual a uma que já lhe tinha comprado no eBay mas era branca e mais pequena , claro) - de 1/4 do preço normal, e um fato de Carnaval - que fará as nossas delicias nas brincadeiras em casa durante todo o ano - por 4€  :)))) Como diz o JB: tem rabo e tudo!!! Super giro!)
No último mês vendi 80% das peças que publiquei para venda :))))
... em cima disto, curiosamente até se começam a fazer amizades novas :)))

Continuemos porque acho que é uma actividade que até eles terminarem a adolescência, haverá sempre alguma coisa a comprar ou para vender :))))))))))))))

adoro :))))

2 de fevereiro de 2015

2 de Fevereiro

O dia 2 de Fevereiro é sempre especial para mim... são as saudades do Machado - o meu avó sempre presente em mente!

Hoje parece me que não passearemos pela festinha pois chove. O único dia do ano em que fico feliz que chova pois, na religião Católica celebra-se o Dia da Nossa Sra das Candeias (ou da Luz) que segundo reza o provérbio nas minhas memórias da infância: «Sra das Candeias a rir, está o Inverno para vir, Sra das Candeias a chorar está o Inverno a passar!»
Não prescindiremos no entanto dos «cús-de-galinha» e chupas típicos do certame.
(outros anos no Santo Inácio)

Hoje também, na cultura religiosa Afro-Brasileira - no Candomblé - é dia de homenagem a Iemanjá, Rainha do Mar - a padroeira dos pescadores (é ela quem decide o destino de todos aqueles que entram no mar) e também considerada como a “Afrodite brasileira” (a deusa do amor a quem recorrem os apaixonados em casos de desafetos amorosos).

Com a história de perceber melhor quem é Iemanjá e porquê a Sra das Candeias - descobri um grupo brasileiro  de reggae TOP - Chimarruts. Deixo uma homenagem a Iemanjá :))))



13 de janeiro de 2015

Chegou a Hora de Deixar as Fraldas? 10 Passos e Sinais

Naturalmente neste processo surgem algumas dúvidas de se estamos a fazer as coisas bem o que me levou a pesquisar alguma informação sobre o momento certo e o que está por trás de estar ou não a criança preparada para deixar a fralda.
Tenho lido coisas interessantes. Algumas muito muito simples e que pelos vistos fazem diferença.

Estes foram os passos principais que demos ou aspectos que tive em atenção até chegar ao ponto em que estamos - ou seja: sem fralda durante o dia.

- Em 1º lugar sem stress! Nem nós (família e escola) nem stress em cima do JB
Entendo que cada criança tem o seu momento, o seu timing. Sem stress para começar o processo e também agora que está iniciado sem stress no processo - porque há acidentes, não se chega a tempo, não pede a tempo... Faz parte!;

- Nunca colocar em causa a auto-estima da criança. Ainda que as vezes a bisa ainda diz aquelas coisas como antigamente: «...és um menino grande, é uma vergonha teres fralda. Queres ser bebé sempre...» coisas inofensivas - que até tem razão de ser - mas que tento da minha parte compensar não o dizendo e reforçando as pequenas conquistas. Acredito que cada passinho, cada pequeno progresso é o momento certo para elogia-los e motiva-los a continuarem. Sim! colocamos por aqui em pratica a história das palmas e festas e informação transversal a toda a família quando faz o xixi ou o cocó no penico ou na sanita;

- Descobri com as minhas leituras que o facto de as crianças observarem os adultos, perceberem que existe um espaço para fazer o xixi e o coco, terem o seu redutor ou o seu penico disponível na mesma casa de banho etc; faz com que chegue a um ponto que é mesmo natural que queiram por imitação serem iguais aos grandes e assim eles próprios peçam para deixar a fralda - foi o que aconteceu com o JB.
Temos um penico (pequeno e barato) que ele usa algumas vezes (poucas) e temos um redutor da sanita que há vários meses que o sento nele para ele se ir habituando (também foi barato e funciona perfeitamente) - vimos vários mais complexos, maiores, bem mais caros, optamos por esta solução mais simples e mais barata. O redutor podemos leva-lo para qualquer lado se necessário, é almofadado (excelente por não ser frio) e tem o Elmo :)))) Simplificámos ao máximo. (estamos fãs das toalhitas de limpeza desinfetantes para limpar o redutor sempre que o usamos);

- Houveram algumas mudanças que me deram uma maior segurança para começar a insistir em realmente tirar lhe a fralda: começou a fazer xixi menos vezes e em maior quantidade de cada vez, deixou de fazer o cocó à noite e mais ou menos faz a horas certas (não a hora certa mas no mesmo período horário), a fralda mantinha-se seca em períodos mais longos - podendo por exemplo na sesta não fazer nenhum xixi - e começou a ter consciência de estar a fazer as necessidades - fazia o coco sempre de pé, meio escondido, «informava» que o tinha feito no fim, se estava a brincar parava para fazer xixi ... começava a ficar bastante incomodado quando tinha a fralda suja. Isto tudo fisiologicamente podem ser sinais de que os músculos da esfíncteres (anal e genital) estão preparados para a criança poder «aguentar» as necessidades;

- A consciência do corpo e o nomear cada parte do corpito;

- Também o facto de já falar, saber pedir, e de já perceber instruções de diferentes passos mostraram que estava pronto;

- Houve uma fase em que ele respondia com um Não peremptório sempre que lhe falávamos em tirar a fralda. Estando na idade dos «nãos» e no caso de uma personalidade como a do JB, foi importante chegar a um ponto em que ele faz com vontade e não sente sequer necessidade de se afirmar com a contradição - acho que ter esperado a chegar a este momento foi importante - aqui repito que cada criança tem o seu timing, o seu momento.

- Obviamente está na fase em que é visível o querer imitar a família, imitar o que se diz e o que se faz, imitar as crianças mais velhas, o querer ser integrado, reconhecido... já tem algum auto domínio;

Há duas característica que teremos de trabalha-la melhor:
- o facto de ainda não conseguir muito bem despir-se sozinho e autonomamente sentar-se a fazer o xixi - mas nisto o Inverno também não ajuda e acredito que há tempo... Estamos a trabalhar essa conquista. Já temos o banquinho (do IKEA) que serve para se sentar mais facilmente na sanita e para lavar os dentinhos.
- e o começar a deixar a fralda de noite - é unânime a quem me rodeia que uma boa estratégia é a de leva-los à sanita antes de ir para a cama e depois 1, 2 ou 3 vezes durante a noite acordar e coloca-los na sanita... chegaremos lá :)

Estas foram algumas das mudanças ou sinais a nível emocional, social, e a nível do desenvolvimento fisiológico, motor, cognitivo e da linguagem a que dei mais importância por toda a literatura a que tive acesso sobre o tema.

Estou ou melhor estamos a fazê-lo tranquilamente, quase como se fosse mais um jogo com ele... sem pressão ainda que com firmeza no «compromisso» de ele colaborar: Ele não quer fralda , para isso tem de estar atento e avisar quando necessitar ir à casa de banho - grande festa quando acontece.
Digo estamos porque todos os que o acompanham diariamente acabam sendo importantes - a educadora e as auxiliares na escolinha e nós cá em casa.

Do ponto de vista mais romântico o JB está numa das suas 1ªs maiores conquistas de auto-controle. Sairá com certeza vitorioso desta e já com alguma «memória residual, experiência vivida» de vitória e conquista.


o nosso redutor





12 de janeiro de 2015

Inverno Ensolarado e o Adeus Às Fraldas

No último post coloquei um ps que deu origem a este post. Um ps sobre este Inverno que tem sido tão bom... Portugal sem dúvidas tem destas coisas... aqui reclamamos mas somos uns privilegiados pela quantidade de luz e Sol a que temos direito todo o ano. Este Inverno em especial: frio! mas tão ensolarado!!

Talvez com essa ajuda do solinho, estamos numa fase de muito entusiasmo - aqueles entusiasmos que as minhas amigas solteiras e sem filhos não entendem lá muito bem. O entusiasmo de que estamos a dizer adeus às fraldas ... yeiiiiii
Como não tínhamos conseguido a proeza no final do Verão eu estava mesmo resignada que só lá para a Primavera iríamos poder voltar a tentar... nada disso! Com a ajuda da escolinha, durante o dia já estamos de boxers (ou «quecas» como ele diz) :))))
Um acidente aqui outro ali, mas cada vez menos e cada vez mais tranquilo todo o processo.
O meu bebé está a crescer........................... é um misto de alegria, de entusiasmo, de expectativa pelo que vai vir... e já de saudade :)))))))

Ontem o fim do dia foi assim:









10 de janeiro de 2015

Lumberjack Style For Kids Part II

Voltamos a repetir o estilaço de Lumberkack (Lumberjack Style - part I) com mais algum detalhe:
desta vez a camisa aos quadrados vermelha e os suspensórios :))))
Adoro ver esta cintura subida :))))) e a pançolas ali a sobressair :))))

ps. Que inverno bom... frio, e frio para mim é sempre muitoooo... mas solinho, muito solinho!!



calças OshKosh, camisa GAP, suspensórios Zippy, botas Timberland



9 de janeiro de 2015

Lumberjack Style For Kids

A moda é uma coisa gira, criativa, divertida quando tomada pelo ângulo correto. Esse mesmo: divertido, criativo, giro, sem dependências, sem escravidão...

Desde que nasceu o JB surgiu mais um lado da moda que passou a fazer parte aqui da casa: a das crianças (surpreendentemente uma industria bem bem maior do que imaginava).

Gosto de me divertir, de criar, de brincar, até de inventar, quando visto o JB.
O guarda roupa dele é todo «smart shopping» - saldos, outlets, ebays, ofertas, ... -  e é tão diversificado como o gosto da mãe pela moda. Gosto de o ver todo pipi / vintage com os calçõeszinhos e as meitas pelo joelho, gosto da calcinha Ralph Lauren clássica e a camisa com o colete bem preppy (sem esquecer que adoro ve-lo com os laçarotes), fato de treino e uggs tão tão cozy, matchy-matchy com a mamã, ou os tios ou até a avó... e agora o lumberjack style também tem feito parte do seu estilo de Inverno - um lumbersexual autentico - só lhe falta a barba ahahaha.

Esta não é a melhor das fotos mas adicionarei mais alguma num post futuro em que se veja o detalhe do suspensório e da camisa de quadrados em flanela :))))))))))))))

calça de ganga Levis, camisa flanela GAP, casaco Ralph Lauren, gorro GAP,
 Botas Timberland

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares