8 de julho de 2014

2 Anos e 37 Semanas

… de um privilégio, o de ser mãe de um ser pequenino (ainda) que cada dia que passa estranhamente se torna tão mais importante
Não conseguindo evitar... passa-me um filme pela mente, o filme das aventuras e desventuras, ilusões e desilusões que vivi, dos riscos que corri, as pessoas que conheci, os países por onde passei, o que construí, o que perdi, o que visitei, os amores com que fui feliz, os desamores que chorei (e ultrapassei) …
Fui mulher, profissional, amiga, filha, neta, irmã, … e fui mãe há 2 anos e 37 semanas!
… e desde aí tudo, nas relativas proporções, seguiu o seu percurso e a sua evolução mas com a companhia deste novo ser, deste novo individuo, tão desejado e tão inesperado.
As prioridades alteraram-se e tudo passou a ter um grau de importância tão diferente…
Não deixei de ser, sentir ou mesmo viver nada. Só vivi tudo isso de forma diferente, por uma ordem mais seletiva, talvez simplesmente melhor.

2 anos
Não é descritível o tamanho do Amor que mesmo assim consegue crescer todos os dias um bocadinho mais.
Mesmo com as vicissitudes da vida hoje existe sempre um final mais feliz cada dia ou a esperança do mesmo.

Uma mente inquieta e sequiosa é uma mente inquieta e sequiosa sempre e isso não muda! Mas mudaram as prioridades, mudaram as expectativas, mudaram as perspetivas.

Hoje não celebro só os 2 anos deste ser tão especial. Hoje celebro também a mudança e a força que a sua existência teve na minha vida e na de quem o rodeia e ama todos os dias.
Não somos a família socialmente mais perfeita, não vivemos a nossa vida da forma mais comum, mas o JB é acima de tudo:
UMA CRIANÇA FELIZ!
Um filho que carinhosa e brincalhonamente chamamos de «comunitário» já que ama e é amado profundamente pela T(i), o «Ato» (Rato), as titis e titios e primos e primas emprestados, os amigos do «afé» (café), a família das Américas, o Bé, as vizinhas, os amigos virtuais,… e tantos tantos tantos
Aquilo que de mais valioso conquistei – família e amigos – é hoje uma fonte de amor para o meu filho e SOU MUITO GRATA POR ISSO.

A vida muda com um filho? Claro que sim! Mas não a trocaria por nenhuma outra sem ele. Nada supera quando nos olhamos nos olhos e o ouço dizer «ost´ti» (gosto de ti) seguido de um abraço, quando meio adormecido procura com a mãozita o meu pescoço e me faz festinhas segurando o com delicadeza… ou quando vejo aqueles olhos muito abertos a gritar MAMÃ quando chego onde está.

Eu sigo uma mente inquieta, um ser em movimento na busca do que ainda anseio, mas agora com esta certeza – a de que nunca mais o meu coração terá sossego – da alegria à preocupação, dos sonhos passando pelos medos… um desassossego que me enche de alegria e felicidade, força e vontade todos os dias de ser sempre mais e sempre melhor em todos os meus papeis,
Afinal ainda «agora» começou esta jornada, este privilégio. Não simplesmente de ser mãe mas principalmente de ser
A Mãe do JB!

ps1. Obrigada nestes dois anos a quem está todos os dias connosco a cozinhar, a lavar, a passar, a comprar leitinho, a levar para a escola, a segurar as pontas quando a mamã sai com os amigos ou vai trabalhar… essas coisas que se fazem no dia a dia, que são tão banais! e tão importantes! e tão esquecidas!
Obrigada mamã! Vovó para o JB

ps2. Ao pai do JB, obrigada por um dia ter cruzado a minha vida, pelas memórias do tempo em que o amei e o legado no filho maravilhoso com que fiquei. Que sejas feliz! Nós somos!



Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares