17 de novembro de 2013

Lições Importantes Que Aprendi Sobre Ir A Casamentos Com Bebés

Este fim de semana foi de festa e de amor...
O casamento da S & M foi lindo pela felicidade e harmonia que se sentia na energia deles.


Para nós foi também uma aventura já que foi a primeira cerimonia do género a dois... e se houveram coisas que correram bem, outras foram um pouco mais difíceis.
Desde começar a manhã a eu quase cair de uma escada (com a sorte de ser só o susto!),  depois o JB que entornou um café em cima do meu vestido, um frio de morrer, uns saltos que não me permitiam correr tanto quanto a ele lhe apetecia, também decidiu que era um bom dia para achar piada a pisar a mamã, na igreja só assistimos à comovente entrada da noiva - porque depois o JB que nunca tinha entrado numa igreja achou um piadão subir e descer degraus dos altares, gritar e ouvir o eco... na continuação veio alguma birra - até aqui era mesmo só energia inesgotável - o almoço acabou sendo mais tarde do que eu previ o que fez com que os horários de comer e dormir se descontrolassem e o humor também... ahahaha... agora riu-me! Acho que as mais de 300 pessoas que estavam souberam onde nos sentamos... a determinada altura quem não sabia ficou a saber com os berros estridentes que se ouviam porque ele até os deditos meteu na sopa quente...

Olhando para trás realmente não foi tão mau. Mas foi a primeira vez que senti algum peso em estar sozinha com o meu «mais que tudo». Acho que ainda é da idade: nem é grandinho o suficiente para ser um pouco mais independente, brincar com as outras crianças, saber quando estar mais quietinho.... nem é bebé já controlável, de colo.

Claro que a avó e o Bé foram a ajuda preciosa para na hora certa o irem buscar. O que seria de nós sem a avó e o substituto de avô?

Ia preparada com algumas coisas práticas:

  • Muda de roupa 
  • Saco das fraldas sem faltas: fraldas, toalhetes, creme... 
  • 2ª chupeta - para não haver surpresas
  • Brinquedos para o distrair (levo sempre um livro e um brinquedo)
  • Snack (bolachinhas, cereais, leite... - também poderia ter sido maça ou cenoura)
  • Talher dele - como já quer comer sozinho e como não temos normalmente sítios preparados com as coisas apropriadas aos mais pequenos na hora das refeições, é bom ir prevenido


Para a próxima aprendi lições importantes:

  • Calçar as sabrinas assim que a energia dele o obrigar - a estética não é mais importante que a saúde dos pés e a felicidade de mais liberdade que isso lhe dá a ele;
  • Para um casamento quando se vai com uma criança tão pequena, só bolachinhas e leitinho não chega! Levar a sopa, ou a fruta, ou o que seja mas levar pelo menos 1 refeição completa - se eles tiverem «alguma normalidade» nas refeições também ajuda a que estejam com um humor mais estável (tal como nós no final de contas); 
  • Keep Calm & RELAX! No dia seguinte olhamos para trás e não houve nada tão grave e a experiência acabou sendo fantástica!








JB: calção e casaquinho de malha Laranjinha (smart shopping - outlet), sapatos Pé de Pato, camisa A Barata Diz Que Tem, laço «custom made», babete Carter´s
Mamã: vestido Purificación Garcia (smart shopping - outlet); sapato Ralph Lauren (smart shopping - outlet); capinha de pêlo «custom made»; cabelo - Obrigada Sónia!

Os livros de vez em quando tem o dom de o acalmar

na igreja a todo o gás!!

maroto!


Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares