14 de novembro de 2012

5 testes para saber se é âmbar verdadeiro


Pois... já se deve ter notado que ando toda entusiasmada com o colar de âmbar do meu JB.
Claro que estou a tomar as devidas precauções de segurança - não dorme com ele sem vigilância - e acho sinceramente que está a ajudar.
Ele está já com os primeiros sintomas dos dentinhos. Babar baba-se sempre mas a sofreguidão da mão na boca e da rabugice é bem menor desde que tem o colar.

Quando ele está mais rabujo a minha mãe já pergunta: «Tiras-te-lhe o colar?»

Uma das minhas grandes dúvidas quando comecei a «estudar» o que era o âmbar e as suas propriedades foi: e como sei se é mesmo âmbar? Hoje há imitações de tudo e de mais alguma coisa.

Procurei informação e afinal descobri que há formas simples e ao alcance de qualquer pessoa para testar a «verdade» quanto ao âmbar e descobrir portanto as suas imitações.

Testar o âmbar:

Não é muito difícil de diferenciar as imitações em plástico ou copal (resinas jovens).
Aqui estão alguns testes simples:

  1. O copal e o plástico não toleram solventes. Coloque 1 ou 2 gotinhas de acetona ou álcool numa das contas do colar de âmbar ou da pulseira de âmbar. Se a superfície ficar viscosa, pegajosa ou retirar/alterar a cor mel, pode acreditar que não é âmbar. O âmbar não se altera e não se dissolve perante este tipo de dissolventes. Este é um dos testes simples que pode fazer sem danificar o colar do seu bebé.
  2. O âmbar não derrete. Ele queima devagar como incenso. O copal e o plástico derretem. No entanto enquanto o plástico deixa um cheiro horrível quando é queimado, o cheiro do copal pode ser muito idêntico ao do âmbar. O âmbar tem um cheiro doce, parecido com o pinho, muito agradável, quando é queimado – por esta razão foi utilizado durante séculos como incenso. Recomendaria que não fizessem este teste com os colares já que poderão queimar também o fio que une as contas.
  3. O âmbar boia na água salgada. Esta é a razão de facilmente nas praias da Costa Báltica se encontrar âmbar, especialmente depois de tempestades. O âmbar é libertado de uma camada muito profunda do Oceano – blue earth. Para fazer este teste misture 1 parte de sal com 2 partes de água e dissolva completamente o sal. Coloque uma peça de âmbar na mistura. Plástico e copal afundarão enquanto o âmbar flutuará.  Se fizer este teste tenha o cuidado depois de secar bem o colarzinho para não fragilizar o fio que une as contas de âmbar. 
  4. TESTE RÁPIDO: o mais rápido e menos «destrutivo» teste que pode fazer é limpar muito bem uma das contas do colar (escolha uma numa posição que depois seja referencia para não se enganar – por exemplo junto ao fecho). Cuidadosamente lave com sabão (pode ser detergente da louça ou sabonete – quanto mais simples e sem cheiros melhor) e água, depois passe apenas água até ficar limpinho sem resíduos de sabão. Lamba devagar a conta várias vezes tentando portanto saboreá-la. O sabor deverá ser muito subtil se algum – a maior parte do âmbar não sabe a nada. No casos dos testes que fiz tive mais a sensação de «toque» do que de sabor… não me deixou realmente sabor nenhum. Os plásticos e «primos» normalmente deixam um sabor horrível.
  5. O âmbar é «morno» ao toque - as imitações em vidro por exemplo bastam passar por este teste pois o vidro será sempre mais frio que a sua pele – e tem eletricidade estática. Corte pedacinhos pequenos de papel e espalhe os numa mesa, pegue na peça de âmbar e esfregue em lã, aproxime de seguida a peça de âmbar dos pedacinho de papel – estes serão atraídos como íman pelo âmbar colocando se «de pé» ou mesmo agarrados ao mesmo.


Para comprar click AQUI ou contacte colardeambar@gmail.com



Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares